POEMA O BRILHO DO SOL SENSIBILIDADE

    0
    420

    (PROF.VANDERLEY LEITE- graduado em Especialização de Alfabetização, Pedagogia, e Língua Portuguesa. Pós graduado em Métodos e Técnicas de Ensino, e Literatura Brasileira)

    O brilho do sol ficou estagnado,

    Quando de repente, um ser invisível aos olhos,

    Tão minúsculo, e de forma traiçoeira

    Resinificou à Terra e as cordilheiras!

    Em sua capacidade de ter razão– o homem sentiu,

    Que somos iguaizinhos !! Independente de classe, nação,

    Ou status sociais, foram comedidos,

    E num vacilo, todos podem ficar perdidos!

    Um olhar silencioso, olhos pálidos e sentidos,

    O coração palpita numa dor forte.

    As mãos uma vontade de estende- lá,

    Sem o mínimo, saber à direção e acolhê-las!

    ELE sabe que é preciso seguir a voz do coração,

    De um som silencioso, árduo e duro,

    Que cabe apenas calar, esperar, acreditar,

    Rezar e sentir que isso vai passar!!!

    (PROF.VANDERLEY LEITE-

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Enviar comentário!
    Digite seu nome completo