Fim das restrições em SP: veja como fica o funcionamento do comércio em Limeira

0
329
Movimento no comércio em Limeira — Foto: Jefferson Barbosa/ EPTV

Decreto liberou o funcionamento de todas as atividades comerciais e de serviços na cidade, sem restrição de horário e de capacidade. Novas medidas valem a partir desta terça-feira (17).

 Piracicaba e Região

16/08/2021 19h49  Atualizado há 11 minutos por g1

Começa a valer nesta terça-feira (17) a autorização do governo estadual para nova flexibilização do Plano São Paulo, que regulamenta as medidas preventivas contra o coronavírus. As prefeituras, no entanto, têm autorização para adotar medidas mais restritivas.

Em Limeira (SP), a prefeitura decidiu acolher a flexibilização e, a partir desta terça, está liberado funcionamento de todas as atividades comerciais e de serviços na cidade, sem restrição de horário e de capacidade.

Em Piracicaba (SP), maior cidade da região, a administração municipal ainda não informou se vai adotar as mesmas liberações.

Segundo a prefeitura limeirense, além de atender ao Plano São Paulo, as novas medidas levam em conta o avanço da vacinação, a ampliação das estruturas de atendimento a pessoas em estado mais grave e a redução da ocupação de leitos nos hospitais.

Até esta segunda-feira (16) permanecem valendo as regras atuais, que restringem o funcionamento de comércios entre 6h e 24h, com público limitado a 80% da capacidade.

A administração ressaltou que os cuidados com higiene, distanciamento social e o uso de máscara continuam sendo requisitos obrigatórios.

Regras a partir de 17 de agosto:

  • Extinção dos limites de horário e capacidade de funcionamento
  • Uso de máscara e álcool em gel continua obrigatório
  • Distanciamento mínimo: 1 metro
  • Sem toque de recolher
  • Protocolos de higiene obrigatórios

A decisão é válida até 31 de outubro. Estão excluídos da flexibilização as seguintes atividades: shows com público em pé, torcidas e pistas de dança.

As multas para quem realizar eventos clandestinos, que gerem aglomerações, não foram alteradas. As punições variam de R$ 10 mil (para locadores de equipamentos, vendedores de ingressos e colaboradores da organização) a R$ 30 mil (para musicistas, locadores do espaço e vendedores de bebidas).

O decreto também prevê a possibilidade de afastamento ou teletrabalho para as servidoras municipais que estão gestantes.

Em relação aos cortes do fornecimento de água e coleta de esgoto por falta de pagamento, que estavam proibidos para toda a população, o novo decreto prevê que essa medida fique restrita apenas às pessoas beneficiadas com a “tarifa social”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Enviar comentário!
Digite seu nome completo