A HISTÓRIA DA MERCEDES E DE UM PAI QUE SE APROPRIOU DO NOME DA FILHA

    0
    302

    24/08/2021 por Radio Esperança Brasil

    Mercedes é um nome feminino, tipicamente espanhol e que significa “misericórdia”. Mercedes era também o nome da filha do empresário austríaco, Emil Jellinek que, em 1889, viveu em Baden.
     

    Jellinek era um deputado progressista e um defensor entusiasta do progresso técnico e do automóvel. Em 1897, quando viajou para Cannstatt, encomendou a construção do seu primeiro automóvel Daimler, um veículo de seis cavalos impulsionado por uma correia com um motor de dois cilindros.

    Depois de ter entregue em outubro de 1897, o carro com a velocidade máxima de 24 km/h, na opinião Jellinek, este era demasiado lento. Pretendia que a velocidade máxima fosse de 40 km/h e por esse motivo, encomendou dois modelos Daimler Phoenix com motor de apoio dianteiro de oito cavalos. Em setembro de 1898, estes dois carros foram entregues e foram os primeiros equipados com um motor de quatro cilindros. 

    A 22 de dezembro de 1900, a Daimler-Motoren-Gesellschaft entregou a Jellinek o primeiro carro de corrida equipado com um novo motor de 35 cavalos. Este primeiro Mercedes, desenvolvido por Wilhelm Maybach, Engenheiro Executivo de Design na DMG, teve um grande sucesso, no início do século passado. Com baixo centro de gravidade,  uma moldura comprimida em aço, motor potente e um radiador em colmeia, este automóvel foi visto como o primeiro da sua geração.

    O nome Mercedes foi registado a 23 de junho de 1902 e a marca propriamente dita, foi registada a 26 de setembro. Em junho de 1903, Emil Jellinek recebeu permissão para auto-intitular-se de Jellinek Mercedes. “Provavelmente, é a primeira vez que um pai se apropriou do nome da sua filha”, comentou Jellinek na altura.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Enviar comentário!
    Digite seu nome completo