O presidente Jair Bolsonaro chama ministros do STF para ‘falar com o povo’ no dia 7 de setembro

    0
    319

    Em 28/08/2021 10:08 por

    Radio Jornal Esperança Brasil

    Bolsonaro repetiu neste sábado, 28, críticas às medidas tomadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que atingiram bolsonaristas. Ao falar que não deseja nem provoca rupturas, disse que “tudo tem um limite na nossa vida”. Sobre os atos programados para o feriado de 7 de setembro, o presidente fez uma espécie de provocação e convidou “qualquer um” dos 11 ministros do STF a subir com ele no carro de som e “falar com o povo brasileiro”. “Convido também qualquer um dos 11 ministros do STF a ocupar o carro de som e falar com o povo brasileiro”, disse Bolsonaro, que também chamou “todos os governadores, prefeitos, deputados e senadores” a comparecerem aos atos.

    Bolsonaro deu as declarações ao participar de culto alusivo ao 1º Encontro Fraternal de Líderes Evangélicos em Goiânia. O convite do presidente a outras autoridades ocorre enquanto gestores estaduais, municipais, parlamentares e ministros estão em alerta com as manifestações previstas. O episódio também acende a luz amarela para a Procuradoria-Geral da República (PGR), que, ao solicitar a abertura de um inquérito contra o cantor Sérgio Reis, o deputado federal Otoni de Paula, o caminhoneiro Zé Trovão e mais sete pessoas, classificou como um “levante” os “atos violentos de protesto” que o grupo quer convocar na Semana da Pátria.

    Após críticas públicas, Bolsonaro chegou a encaminhar um pedido de afastamento do ministro do STF Alexandre de Moraes ao próprio Supremo. A petição, no entanto, foi rejeitada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Segundo ele, Bolsonaro não apresentou elementos mínimos para justificar a medida.

    “Teremos o nosso 7 de setembro, eu duvido aqui, um só prefeito, governador, deputado, não quer estar nos braços do povo, e não apenas em época de campanha eleitoral, queremos sempre estar ao lado do povo, esse povo que devemos lealdade, nos dá o norte para onde devemos seguir”, disse Bolsonaro, reafirmando a presença nos atos.

    O presidente ainda voltou a falar que seu governo pode ser o primeiro da “história da nova República” a compor um ministério com critérios técnicos,

    “Digo a vocês, talvez a primeira vez da história da nova República nós pudemos compor um ministério com pessoas ali escolhidas pelo critério técnico, o último que chegou nesse critério foi o senador Ciro, que nos ajuda e muito mais importante ministério da República, que é o da Casa Civil”, afirmou.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Enviar comentário!
    Digite seu nome completo