Desemprego cai para 14,1% no 2º trimestre, mas ainda atinge 14,4 milhões, aponta IBGE

    0
    123

    Em um ano, população ocupada cresceu em 4,4 milhões de trabalhadores; alta foi puxada pelo trabalho por conta própria, que bateu recorde no país.

    Por Darlan Alvarenga

    31/08/2021 09h00

    A taxa de desemprego no Brasil ficou em 14,1% no 2º trimestre de 2021, mas ainda atinge 14,4 milhões de brasileiros, informou nesta terça-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    O resultado representa uma redução de 0,6 pontos percentuais em relação à taxa de desemprego do 1º trimestre (14,7%).

    Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). No levantamento anterior, referente ao trimestre encerrado em maio, a taxa de desemprego ficou em 14,6%, atingindo 14,8 milhões de pessoas.

    Taxa de desemprego cai em junho de 2021 — Foto: Economia/G1

    Taxa de desemprego cai em junho de 2021 — Foto: Economia

    “Esse recuo na taxa foi influenciado pelo aumento no número de pessoas ocupadas (87,8 milhões), que avançou 2,5%, com mais 2,1 milhões no período”, destacou o IBGE.

    O resultado veio melhor do que o esperado e representa a menor taxa de desemprego no ano. O intervalo das estimativas captadas pelo Valor Data ia de 14,1% a 14,6%, com mediana de 14,5%.

    A pesquisa também mostrou que:

    1. Em um ano, aumentou em 1,6 milhão o número de desempregados no país;
    2. No mesmo período, população a ocupada aumentou em 4,4 milhões de pessoas;
    3. 71% das novas ocupações foram de trabalhadores por conta própria;
    4. Com isso, o trabalho por conta própria bateu recorde, atingindo 24,8 milhões de trabalhadores;
    5. A construção foi o segmento com maior crescimento da ocupação, com 1 milhão de novos trabalhadores;
    6. Setor público foi o único ramo profissional que registrou redução do número de ocupados em um ano;

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Enviar comentário!
    Digite seu nome completo