Setores de eventos e shows pede retomada e reclama do“rótulo injusto de sermos um risco”

    0
    536

    Os segmentos estão há 18 meses paralisado por conta da pandemia. Associação diz que mais de 950 mil empregos foram afetados

    Nalia Kuhl

    20/09/2021 17:32,atualizado 20/09/2021 17:32

    A Associação Brasileira de Promotores de Eventos (ABRAPE) divulgou, nesta segunda-feira (20/9), um manifesto exigindo um posicionamento dos poderes públicos em relação ao segmento. “Não aceitamos o rótulo injusto de sermos um risco para a sociedade neste momento”, diz a nota. A entidade afirma que mais de 950 mil empregos foram afetados

    O documento exige, também, isonomia no tratamento dispensado a outros setores. “É injusto e desproporcional exigir do segmento a realização de eventos-teste. Outros setores com grande fluxo de pessoas, como shoppings e a aviação comercial, não tiveram que seguir a mesma exigência e já retomaram as atividades”, aponta o texto.

    A Abrape pede um retorno das atividades no “formato tradicional”, seguindo protocolos de segurança sanitária. “Queremos que governos parem de usar o nosso setor como muleta para mostrar serviço e prestar contas”, destaca.

    A associação destaca: “Esta carta tem um tom de cansaço e de indignação. Completamos exatos 18 meses paralisados”.

    O setor pede ainda a retomada baseada nas campanhas de vacinação que “avançam e exemplos bem-sucedidos empreendidos em outros países demonstram que é possível retomar as atividades no modelo tradicional. É a ciência que nos garante condições seguras de enfrentar a retomada, inclusive diante de variantes que poderão aparecer”, diz.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Enviar comentário!
    Digite seu nome completo