ATENÇÃO BRASIL E BRASILEIROS ALIMENTOS E ÁGUA E ENERGIA SÃO O PREÇO DO NOVO CORONA VIRUS “FICA EM CASA”

0
291

A pandemia de covid-19 contribuiu para o agravamento da fome em todo o mundo

por ivan Marcio ás 06:00 em 15/10/2021

Como a população mundial sofreu uma grande paralização por um periodo de pandemia hoje temos quase nove bilhões de pessoas em 2021, precisando encontrar maneiras de alimentar porque alguns paizes param produção de alimentos.

E com a diminuição da terra arável, a agricultura, ou piscicultura, está contribuindo cada vez para a diminuição da produção de alimentos. 

Estima-se que a população mundial chegou a quase cinco bilhões em 2020 com suas restrições paralizada devido ao novo coronavirus, o que exigirá um aumento de 70% na produção de alimentos.

Apesar dos desafios criados pela COVID-19, novas cidades estão surgindo em partes do mundo onde a vida urbana era praticamente impossível. Mas essas novas cidades precisam de serviços básicos para sustentar a qualidade de vida, estima-se que cerca de 10,9% de todas as pessoas tenham sido afetadas no ano passado, ante 9,4% em 2020. Perturbadoramente, em 2021 a fome disparou em termos absolutos e proporcionais, ultrapassando o crescimento populacional

O problema da fome relaciona-se à falta de comida disponível para vender as pessoas ou na impossibilidade de se conseguir ter acesso ou comprar alimentos já o Brasil está entre os focos emergentes de fome, ao lado da Índia e da África do Sul. Essa taxa de mortalidade é maior que a da covid-19, que é de sete por minuto.

De acordo com o levantamento do IBGE, que mede o mesmo fenômeno, 46,7% da população enfrentava algum grau de insegurança alimentar em 2020 e 2019. O melhor resultado no acesso à alimentação estável e saudável no país foi alcançado em 2013, quando 21,6% do Brasileiros tinham algum grau de insegurança alimentar. “Afinal de contas, tem sido o agronegócio, ao longo desses últimos anos, o viés com o qual a economia Brasileira tem se salvaguardado sob o ponto de vista dos números de sua balança comercial”, mas ganância dos grandes produtores, a produção de alimentos vai massivamente para a exportação, e assim os Brasileiros sofrem.

Mas para as culturas temporárias, são divulgadas as variáveis: área plantada ou a plantar; área colhida ou a colher; produção; e rendimento médio. Para as culturas de longa duração são divulgadas as variáveis: área total plantada; área colhida ou a colher; produção; e rendimento médio. Para os produtos de cultura permanente, são investigadas as variáveis: área em formação; área em produção; área colhida ou a colher; produção; e rendimento médio. “O capitalismo e a ganância” na venda da carne fez surgir em nosso paiz a doeça da vaca louca pouco divulgada.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Enviar comentário!
Digite seu nome completo