“paciência do povo se esgotou” com aumentos de preço de combustíveis diz presidente do Brasil

2
192

O presidente da República, que vinha culpando os governadores pelos preços altos, também associou os valores dos combustíveis à falta de refinarias no país

por Pedro Alves Cabral 26/10/21 – 06h08

Enquanto a Petrobras anunciava mais um aumento de preços da gasolina e do diesel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem segunda-feira (25) que “paciência do povo se esgotou” em relação aos valores dos combustíveis.

“São problemas que não se resolvem em três anos. Agora, o povo está com a paciência lá embaixo, a paciência dele praticamente se esgotou e vai para as críticas, das mais absurdas possíveis. Lamento, peço a Deus que preservemos nosso maior bem, que ainda é a liberdade”, afirmou Bolsonaro, que governa o país desde 1° de janeiro de 2019.

Ele, que vinha culpando os governadores, também associou a alta nos combustíveis à falta de refinarias no país.

“Já vendemos duas refinarias, são 13, se não me engano, pretendemos vender mais, mas vender com responsabilidade. O que a gente precisa aqui? Fazer uma refinaria no Brasil, e nós não temos dinheiro para tal, se nós tivermos um preço desajustado com o lá de fora, o capital externo ou interno não vai querer fazer refinaria no Brasil”, afirmou Bolsonaro

O presidente voltou a comentar a possibilidade de a Petrobras ser privatizada. Segundo ele, a medida está no “radar” do governo. No entanto, Bolsonaro admitiu que o processo é “complicado”.

“Eu não tenho problema nenhum em receber críticas, agora eu peço, por favor, criticar com razão. Quando se fala em privatizar a Petrobras, isso entrou no nosso radar, mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, pegar a empresa e botar na prateleira e, amanhã, quem der mais leva embora, é uma complicação enorme, ainda mais quando se fala em combustível.”

Litro da gasolina nos postos vai aumentar R% 0,15
Também na manhã desta segunda-feira, a Petrobras comunicou o aumento dos valores da gasolina e do diesel para distribuidoras. Segundo comunicado divulgado pela estatal, os novos preços passam a vigorar a partir de hoje terça feira.

Com o reajuste, o preço médio de venda da gasolina passará de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro, um reajuste médio de R$ 0,21 por litro (alta de 7,04%).

Nas bombas dos postos, essa mudança deve impactar em uma alta R$ 0,15 por litro, segundo a petroleira. O cálculo considera a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos.

Este é o segundo reajuste no preço do combustível este mês. No último dia 9, a gasolina já havia subido 7,2%.

Já o litro do diesel passará de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,28 por litro (alta de 9,15%). Nas bombas, essa variação deve refletir numa alta de R$ 0,24 por litro.

O cálculo leva em conta a mistura obrigatória de 12% de biodiesel e 88% de diesel para a composição do diesel oferecido nos postos.

No ano, o diesel já acumula alta de 65,3% nas refinarias, enquanto a a gasolina subiu 73,4% no mesmo período.

Bolsonaro adiantou aumento e falou em privatizar Petrobras
Os reajustes haviam sido adiantados por Jair Bolsonaro no último domingo.

Ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro disse ainda que o governo federal não vai interferir na execução da atual política de preços da Petrobras e de nenhum outro setor.

No entanto, o presidente confirmou que tem conversado com Guedes sobre o futuro da empresa energética, não descartando, inclusive, a opção de privatização – hipótese que admitiu ser “complicada.”

O anúncio do presidente ocorreu após a greve dos tanqueiros ocorrida em Minas Gerais e em mais cinco estados. Iniciada na madrugada da última quinta-feira (21), o movimento foi motivado pela alta do preço dos combustíveis, incluindo o diesel, assim como o baixo preço do frete. Há críticas à política estadual e também de preços da Petrobras.

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é um dos que incidem sobre o preço dos combustíveis em todos os Estados e é de responsabilidade dos governos estaduais.

Até ontem de manhã desta segunda, essa defasagem chegava a 21% no caso da gasolina e de 19% no caso do diesel, segundo o Centro Brasileiro de Infraestrutura.

Significa que, além desses reajustes, o mercado ainda pode ter novas altas. Há ainda a perspectiva de que o petróleo continue se valorizando, já que os maiores produtores da commoditie têm dado sinalizações de que não vão aumentar a oferta no mercado global e como a petroleira petrobras tem capital internacional os brasileiros não pode dizer que o petroleo e nosso mas do mundo.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Enviar comentário!
Digite seu nome completo