Enem jà às portas, entre os dias 21 e 28 de novembro estudantes relatam (tensão e ansiedade), e dizem ser torna rotina entre estudantes

0
152

Postado em: 04-11-2021 às 05h00 Olindo Dutra

O estresse habitual da seleção que abre caminho para o tão sonhado ensino superior vem carregado de mais um desafio: conseguir boas pontuações em meio a um período de estudos tão desgastante e conturbado durante a pandemia de coronavírus. Este ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicado em dois fins de semana: nos dias 21 e 28 de novembro. Este ano, o Exame também terá novamente a opção de formato digital, feita no computador, mas que será aplicada no mesmo dia da prova impressa, ao contrário do que ocorreu no ano passado.

Para o professor de matemática, Tales Lima, a pandemia trouxe uma carga emocional muito expressiva para todos. “Alunos exaustos! Não temos dúvida de como é desgastante o ensino puramente on-line e mesmo o híbrido para aqueles que puderam frequentar os rodízios. É importante a família e a escola compreenderem que o momento é extremamente delicado para eles [os estudantes]. Vemos alunos sensíveis, chorosos, ansiosos e aqueles que muito nos preocupam, os que se mantêm em silêncio”, Talles.

Talles lembra que o momento mais difícil foi quando tudo paralisou. “Ficamos sem saber por onde começar. Em poucas semanas estávamos nos desdobrando para adotar estratégias de ensino remoto. O aproveitamento caiu, fato! Nos desdobramos com cuidado, com conversas e estratégias para minimizar os efeitos emocionais da lida com a rotina de aula e estudos na pandemia ”, disse.

Com todos em casa, o preparo das aulas requereu muito mais atenção para elaborar os planejamentos. Visto que os alunos que assistiram as transmissões pelas telas tiveram rendimento muito menor que antes. “Tivemos que nos reinventar com metodologias ativas, palco fecundo para jogos educacionais e aplicativos de interação com conteúdo. A aula puramente expositiva não foi uma escolha adequada para eles. Sons, cores, música e imagens inundaram as telas dos celulares e computadores em casa”, relembra.

Para Talles, os professores que foram exitosos tiveram um esforço maior em interagir com os alunos que estavam on-line. “Era chamar pelo nome, insistir, pedir para abrir a câmera e participar da aula com atenção”, completou.

Estudos

Estudo realizado pelo Instituto Unibanco, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), extraídos da pesquisa nacional por amostra de domicílios mostra déficits alarmantes na educação dos alunos durante a pandemia.

O impacto da pandemia sobre os alunos que devem concluir o Ensino Médio em 2021 deve ser grande. Os estudantes que concluíram a 2ª série do Ensino Médio em 2020, possivelmente, iniciaram a 3ª série com uma proficiência em Matemática – 10 pontos abaixo do que iriam alcançar caso não tivessem tido a necessidade de transitar do ensino presencial para o remoto devido à pandemia. Em Língua Portuguesa, a perda estimada é de 9 pontos. Para referência, um aluno tipicamente aprende, ao longo de todo o Ensino Médio, em média, 20 pontos em Língua Portuguesa e 15 em Matemática.

Para a aluna Bárbara Tieny era mais difícil concentrar-se nas aulas. “ Foi um momento de muita apreensão. Pela epidemia e pela necessidade de continuar remando ao nosso objetivo”, diz a jovem que luta por uma vaga em Biomedicina. “No começo, tivemos de enfrentar problemas técnicos, com queda de conexões – o que era normal naquele período de adaptação. Mas com os dias fomos nos acomodando para tirar o máximo de proveito nas aulas”, completa.

De acordo com a estudante Ana Luíza do Nascimento Oliveira, que quer cursar Engenharia de Produção, a experiência de estudar remotamente foi contraditória. “Eu achei interessante no começo, porque era uma via inédita. Mas com o tempo fui desanimando. Então acabou que o aprendizado não foi o mesmo que seria no presencial. Mas mesmo sendo difícil procurei usar os recursos a meu favor. Para não perder o pique eu estudava as matérias do dia e fazia todas as tarefas semanais propostas nas aulas”, diz, ao confessar a saudade de poder conviver com os colegas e professores em sala de aula.

Cartão com locais de prova é divulgado

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou a consulta ao Cartão de Confirmação de Inscrição com os locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. São esperados pouco mais de 3 milhões de participantes para as provas dos dias 21 e 28 de novembro.

O cartão só pode ser acessado com login e senha do próprio estudante, na Página do Participante, pelo computador, tablet ou em celulares com sistemas Android e iOS, pelo aplicativo oficial do Enem.

Quem tiver esquecido a senha poderá recuperá-la acessando a Página do Participante e clicando em “entrar com Gov.br”, login unificado do Governo Federal. Ao informar o CPF e clicar em continuar, uma nova página se abrirá, bastando marcar “Esqueci minha senha”. Na sequência, basta selecionar a opção para recuperação: Validação facial; bancos credenciados; e-mail; celular ou internet banking.

Se os dados pessoais ou informações básicas de inscrição estiverem erradas, o participante deve entrar em contato com o Inep para que haja a correção. Locais de prova, atendimento especializado e língua estrangeira não podem ser alterados.

Provas

O Enem 2021 será realizado nos dias 21 e 28 de novembro, dois domingos consecutivos. Esta é a primeira edição em que as provas digitais e impressas serão realizadas nos mesmos dias, por isso, os exames serão iguais.

O primeiro dia contará com 45 questões objetivas de Linguagens e Códigos, 45 de Ciências Humanas e uma redação. O segundo será composto por 45 perguntas de Ciências da Natureza e 45 de Matemática.

Os portões dos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h. O exame será aplicado a partir das 13h30, terminando às 19h no primeiro dia, enquanto o fim do segundo domingo do Enem será às 18h30, sempre no horário oficial de Brasília.

Para quem tem tempo adicional concedido como atendimento especializado o primeiro domingo de provas acabará às 20h, já o segundo terminará às 19h30. Para videoprovas em Libras, o término será às 21h e 20h30, respectivamente.

Entre 13h e 13h30, os participantes ficarão em sala de aula para procedimentos de identificação. Somente às 13h30 as provas serão distribuídas aos estudantes.

De acordo com o documento do Inep, todas as suas provas (como Enem e Encceja) são protegidas em envelopes plásticos e sem contato humano, a contar um período mínimo de três meses antes do exame.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Enviar comentário!
Digite seu nome completo