Solidariedade à Maçonaria de Portugal

0
157

Aquele que apenas conhece os temas maçónicos sem ter lido o que os maçons escrevem sobre eles, não conhece a Maçonaria” 

 1, solidariedade

Partilhe este Artigo:

A questão da origem da Maçonaria, tratada no ponto anterior, remete-nos já para uma outra questão fundamental e não menos complexa, sobre a qual nos debruçaremos em seguida: afinal, em que consiste a Maçonaria?

Como muito bem referem Bruno Nunes e Frederico de Carvalho, infelizmente temos por hábito repudiar aquilo que desconhecemos, e no caso da Maçonaria repudiamo-la porque, além de não a conhecermos, o que dela ouvimos só alimenta essa desconfiança. Ainda hoje, no nosso país, sempre que se pretende insinuar que uma pessoa “é maçón diz-se comummente que é bruxo !”.

Consciente disto mesmo, Amando Hurtado não hesita em afirmar: “há quem identifique claramente o nosso trabalho como uma forma de culto «luciferino»”.

Maçonaria, em seu sentido mais amplo, uma filosofia de vida, com um sistema de moralidade e ética social, de caráter simples e fundamental, incorporando um humanitarismo amplo e que tem por princípios basilares: a Liberdade dos indivíduos e dos grupos humanos; a Igualdade de direitos e obrigações dos seres e grupos sem distinguir religião, raça, sexo ou nacionalidade; a Fraternidade de todos os homens, como filhos do mesmo Criador, vem a publico se manifestar.

O Presidente da República de Portugal promulgou a Lei da Assembleia da República, pela qual altera as disposições relativas aos deputados, os obrigando agora a declarar seus vínculos a associações a que pertençam, excetuadas as de natureza religiosa e política.

A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil (CMSB) já havia se manifestado em solidariedade à Grande Loja Legal de Portugal / Grande Loja Regular de Portugal, que defendeu com ardor a desaprovação da mencionada alteração, por propiciar cenários de intolerância e preconceitos, ao qualificar os cidadãos por suas orientações ideológicas, filosóficas e religiosas.

A Maçonaria não é instituição clandestina nem secreta, sendo dada a conhecer por suas Lojas espalhadas por todos os países, com endereços certos e registradas nos órgãos cartoriais. Pugna pela liberdade em todos os sentidos e condena todo tipo de opressão. A obrigatoriedade de declaração de pertença a Maçonaria surge como controle dessas liberdades, além de ferir frontalmente direitos e deveres fundamentais constantes da Carta Magna de Portugal,

A pretensão dos partidos políticos interessados nessa alteração legislativa foi a de obstaculizar a participação dos maçons na construção de uma sociedade livre, justa e solidária, que se coaduna com a disposição constitucional que define a República Portuguesa como “um Estado de direito democrático, baseado na soberania popular, no pluralismo de expressão e organização política democráticas, no respeito e na garantia de efetivação dos direitos e liberdades fundamentais”.

As Grandes Lojas Brasileiras pela CMSB diante do momento difícil voltam a solidarizar com a Maçonaria Portuguesa pela Grande Loja Legal de Portugal / Grande Loja Regular de Portugal, na defesa da liberdade de pensamento e de expressão, que a caracteriza por sua trilogia Liberdade, igualdade e Fraternidade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Enviar comentário!
Digite seu nome completo